05/10/2012

Não tente!


Todo dia a gente tenta, sabe? Tenta ganhar mais dinheiro para ser feliz, tenta se importar mais consigo do que com o próximo, tenta negar amor e atenção pra quem merece, se impor e passar por cima de quem for preciso. E o pior que é nesse tentar, sempre conseguimos. O que nunca tentamos na verdade é enxergar que no coração de cada ser humano existe alguém com a necessidade de ser amado, que as placas mostradas pelos mendigos nas ruas devem ser entendidas como “me dê carinho, necessito de atenção”. Que por trás de cada lágrima existe uma triste motivação e que todo rosto sério esconde o desespero de um coração. O tempo passa, a tristeza permanece, os amigos se vão, os amores se quebram, o egoísmo ganha vida e o desespero se crava com um sorriso estampado. Dor e ódio substituem alegria e esperança. E se continuarmos tentando, viver sozinho e depressivo será tão natural como acordar pela manhã. Mas, que manhã?

7 comentários:

Keh*** disse...

É nesse mundo LIVRE que vivemos, podemos escolher desde que opção a,b,c ou d; temos liberdade de expressão, porém não podemos chorar ou dizer Não estou bem qdo alguém diz: Oi, td bem? - aliás, perguntamos por mera formalidade, ninguém quer saber como realmente o outro está, se quisessem não falariam isso andando e sim olhando nos olhos.
É nesse mundo narciso e egocêntrico que vivemos, que nos oferece manhãs escuras mesmo que brilhe o sol, afinal quem tem tempo para apreciar o SOL?
Essa é a educação do mundo atual: estude para ser alguém na vida, mas alguém viu as universidades brasileiras no ranking das 100 melhores? E as escolas, melhor eu nem falar nada!

Jota disse...

Eu sinceramente estava com medo de que não entendessem a essência do texto, mas, graças a Deus, estava errado. Concordo com o que disse e completo com os pensamentos de Augusto Cury: Estamos formando jovens robôs, isentos da insanidade de ser livre.

Sofia Carolina disse...

Quer saber o que eu tento todo dia? Não ter recaídas e melhorar cada dia mais, ou pelo menos manter o que eu já consegui!

Bom ferido!
Beijos!

Lucaas Rolim disse...

antes de tudo, voltei a escrever ;P
o coração do homem já é egoísta por natureza e eu creio que isso é por conta da nossa vontade de sempre ter mais e mais: mais de nós e menos dos outros. é bem verdade o que disseste sobre "todo rosto sério esconder o desespero de um coração", por que uma hora, amar a si mesmo e importar-se consigo mesmo não basta e o vazio dentro de nós só aumenta. Aos poucos vamos precisando de outras pessoas nos amando e mostrando atenção por nós. E isso só vai mudar quando todos mudarem a essência egocentrista que têm em si, incluindo eu e vc!

Como todo texto seu que eu li, amei.
Lucas Rolim

Nathy disse...

Eu tento todos os dias...mas nem tudo é tão fácil. Agente apenas tenta!

sobrefatalismos disse...

Vivemos na sociedade do tédio e ignorar o outro talvez seja motivo de diversão para alguns. O que eu tento é ser coerente. E espero que as pessoas nas ruas, de coração cheio e barriga vazia tentem ao máximo reverter o próprio quadro. Porque, em verdade, somos todos muito solitários mesmo.
Abraços.

Rick disse...

Eis a questão. Tentar ou não tentar? Ir atrás ou esperar sentado? A gente faz de tudo um pouco, e as vezes, esse tudo um pouco se revela mais um nada.
Simpático o texto. Já seguia aqui.

P.S; Então, sobre eu escrever (mais) no lugar de (mas) é muito constante. Até sei mais ou menos essa regra, mais ignoro quase sempre essas coisas sem necessidade dessa gramática. Acho que se der pra entender ta bom demais. Assim acontece com as virgulas, eu as coloco onde acho que se deve ler compassado. heheheh.