26/12/2011

A verdadeira base de um relacionamento sério

“Procuro uma pessoa sincera, companheira, carinhosa e que fique comigo o resto da vida” – esse é o discurso fatídico tocado nas rádios de todos os corações da sociedade pós-moderna, formada por indivíduos que buscam no programa da Eliana um namoro. Das duas uma: ou o relacionamento sério foi banalizado ou as pessoas se distraíram em suas “pegações” massificadas e esqueceram-se do significado da expressão. 

Certa vez, terminaram um relacionamento comigo da seguinte forma: “Você é engraçado, sincero, inteligente, companheiro... mas nós dois não vai dar certo (sim, a pessoa usufruiu dessa maldita concordância verbal pra terminar comigo, foi uma ofensa dupla – ainda bem que terminamos!)”. Na hora deu vontade de esquecer os meus princípios e dizer: “Pohan, mas não era uma pessoa assim que você procurava?”. Depois de chorar muito e me dilacerar ouvindo blues, foi que cheguei a algumas conclusões a respeito do assunto. 

Infelizmente, é difícil encarar a verdade de que não existe essa história de amar a pessoa pelo lado do avesso. Quero dizer que é ilusão procurar somente a pessoa sincera e companheira. Não que elas são inexistentes, mas um relacionamento sério é fundado no princípio da aceitação, e esta característica está distante da perfeição que muitos procuram. Aprender a conviver com o que há de pior no próximo é o verdadeiro alicerce de um relacionamento.

7 comentários:

Anônimo disse...

Eu já vi isso no programa da Eliana, achei um absurdo a mocinha que quer casar, e uma outra que trata trata os homens e a si mesmo como um mero objeto de uso pessoal. Isso é triste, pelo fato de que cada vez mais, outras pessoas desacreditarão no poder de um relacionamento sério. Enfim, o que fazer, se não manter o próprio valores, e torcer para que alguém corresponda verdadeiramente com nosso valores.

Anônimo disse...

Não gostei do titulo, mas texto está bom, mas poderia ter melhorado o final.

Anônimo disse...

Concordo plenamente."Aprender a conviver com o que há de pior no próximo é o verdadeiro alicerce de um relacionamento."

Debbys disse...

pois é, falou e disse.. e inclusive hoje estou completando 5 anos de namoro, pois é assim que eu sigo, aceitando que não existe perfeição, mas a pessoa ideal pra mim. xD
bjs

Ed disse...

Parabéns pelo texto !!!

Igor Moraes disse...

Discordo com a proposta de que a base fundamental que alicerça a relação seja a aceitação.

O alicerce é o que mantém uma edificação de pé, portanto, é sensato presumir que a base de uma relação é aquilo que a mantém de pé - o que mantém as pessoas unidas - e sinto dizer que: aceitação não é suficiente.

Como o texto sugere, a pessoa desprovida de adequada concordância, provavelmente aceitava o parceiro, uma vez que enalteceu suas qualidades. No entanto, como já disse, apenas isso não era o bastante.

Me arrisco, inclusive, a afirmar que nem mesmo o amor sozinho é capaz de manter uma relação. Talvez me perguntem: "O que você considera como verdadeira base para um relacionamento?" E eu direi: Ter propósito.

Penso, que antes de estarem unidas por anseios sexuais ou por um mesmo teto (muitas vezes mais conturbado que um galinheiro), as pessoas devem estar unidas por um propósito. Desse modo, a relação terá objetivo e significado, bases suficientemente fortes para suportar as adversidades da vida, garantindo firmeza na relação.

Eu sou um exímio apreciador de casais maduros. Pena que nunca pude usufruir de tamanho "golpe de sorte".

Jota disse...

Concordo com seu pensamento. Errei somente em deixar essa lacuna no entendimento do texto. Mil perdões.