21/08/2009

Capítulo 2 - A Perda

Quando meu pai e eu saíamos da loja, conversando e fazendo planos pra aquela noite especial, presenciamos algo que não esperávamos. Do outro lado da avenida, lá estava ela: Camille Bittencur, a mulher que deu a luz a um menino chamado Enzo. Eu. Ela estava carregando consigo um saco de papel cheio de frutas e vinha atravessando a rua, feliz em ver a mim e a meu pai, Louis. Seu sorriso era contagiante, seus olhos cor de avelã, brilhavam ao encontrar-se com a luz do sol que realçava o seu belo rosto e denunciava a sua alegria. Um carro desgovernado surgia dobrando a esquina. Camille estava exatamente no meio da avenida quando avistou o carro, um peugeot vermelho, vindo em sua direção. Tentou fugir, mas parecia que o carro estava destinado a colidir com ela. Houve um grande barulho. A dor tomava conta do meu coração. Em fração de segundos, pude ver a luz deixar os olhos de minha mãe, as suas mãos deixando as minhas enquanto eu as apertava ardentemente e ouvia as suas última palavras: “ - Te amo meu filho. Você é o meu orgulho”. Pensamentos surgiam dilacerando meu peito: Como será a vida daqui pra frente? Como eu conseguirei conviver sem ter minha mãe ao meu lado? Porque isso foi acontecer logo no dia de seu aniversário? Que pessoa tão cruel poderia merecer a morte no dia em que se estaria celebrando mais um dia de vida? Só nos restava chorar. Palavras de consolo naquele momento não eram eficazes o bastante para conter as lágrimas que saíam dos meus olhos. Meu pai e eu ficamos em silêncio enquanto o seu corpo era enterrado. A dor em meu peito era grande, parecia que me tornara uma criança recém-nascida, descobrindo algo novo, uma nova dor, profunda e interminável. Nunca sequer tinha passado um dia sem ver o belo sorriso de Camille e agora, estava tudo acabado. Passaram-se alguns meses após a morte de minha mãe e a minha vida nunca mais foi a mesma desde então... Colunista: James Pimentel ;D Reveja: Capítulo 1

9 comentários:

Hudson Brendon disse...

minino0 continuaa asim
q tah ótimo0
haa
e num demora p escrever o prox. cap q eu tô doido0 p ler viu!!!

bjo0s!!

Elizeu Soares disse...

OLA,
Muito linda a sua história...O que ma chamo a atenção, além do texto,foi que vocÊ escreve a história em primeira pessoa...E uma texto na narativa nomalmete se ve em terceira pessoa por ai...
Fica na paz...

Esaú Maia disse...

Poxa James...muito bacana o que vc escreveu. Gostei! Vc se inspirou em que??? Ei me ensina a colocar esses layout no blog...
abraços...

Evilin disse...

História interessante..
é o q?
ficção? romance, drama?

Benigno disse...

môs ... a mãe do nino vive depois néa? kk..
se não num tem graça :(

abraços ..

Luan Fernando disse...

A historia continua com clima triste e tensa, realmente ninguem merece uma perda dessa no dia tão importante. E de coração espero que o clima melhore nessa historia.

marizé disse...

Lindoooo! *-*
Atorei!

"Seu sorriso era contagiante, seus olhos cor de avelã, brilhavam ao encontrar-se com a luz do sol que realçava o seu belo rosto e denunciava a sua alegria."

Minha aprte preferida XDDD
Mas o texto todo tah MARA!

=*

Iris Vieira disse...

ah................
agora deu certo.
gostei muito james, parabéns!
bjos!

Jam disse...

Amey a históriia, e to adorando acompanhaar, ta um escritor de primeira ein...

;*