31/01/2013

Enxergando com o coração



Você anda na rua e dezenas de pessoas passam por você todos os dias. Os seus olhos se encantam por aquilo que ele julga ser belo nelas, ao mesmo tempo em que seu coração se regozija quando entende que realmente elas são belas. Só que esse estado aliena seus pensamentos. Seu coração se acostuma com a ideia de que tudo é belo, e vai ser sempre assim. E, acredite, isso não é bom. 

Ingênuo sou eu que insisto em ser alguém assim. De olhar para as pessoas e pensar que todo sorriso que ganho é verdadeiro e que todo elogio é sincero. Que toda pessoa que diz que me ama de fato me ama, e que quem se dirige a mim com palavras bonitas é amiga e vai querer sempre meu bem. 

Aprendi com tudo isso que toda cor azul por detrás é cinza e de que todo vermelho é na verdade preto. Aquilo que julguei ser bonito e recíproco era na verdade feio e egoísta. Mas, ainda assim, prefiro seguir na linha do pensamento de que a vida é um arco-íris e de que negro e cinza são apenas estados passageiros, iguais à chuva. 

Prefiro pensar que todo ser humano é bom. Prefiro entender que toda palavra vem do coração. Posso sofrer, posso chorar, mas nunca vou deixar que a falta de compaixão e de amor genuíno, que provém da maioria das pessoas, apague isso das que são realmente diferentes. Se isso é certo ainda não sei. Só sei que assim aprendi a enxergar o mundo somente com o meu coração.

3 comentários:

Luísa Chaves disse...

É como dizem: a esperança é a última que morre.
Quem sabe um dia nós, seres humanos, não sejamos, de fato, humanos?
Além do mais, otimismo faz bem!

Allan Penteado disse...

isso acontece com mais frequência do que imaginamos, porque somos tão bajulados por pessoas que nos querem ver mal pelas costas?

Tânia disse...

" Mas, ainda assim, prefiro seguir na linha do pensamento de que a vida é um arco-íris e de que negro e cinza são apenas estados passageiros, iguais à chuva. "
Também acredito que o amor e pessoas boas existem!