26/01/2011

Como o mar


Observar o mar ainda não tinha sido tão fascinante. Nunca tinha percebido a delicadeza de suas águas gélidas cobertas de espuma que nos convidam a provar dos seus mistérios. Talvez quando aquelas águas me tocassem, levasse consigo minhas dores e mágoas, mas o que eu queria mesmo naquela tarde era sentir a tal liberdade que todos falam. Ficar sozinho, pensar, repensar... até concluir que diante de tamanha perfeição meus problemas são tão insignificantes e, como a água do mar, eles sempre irão e virão. Talvez seja isso que torne a vida tão bela de se apreciar.

10 comentários:

Fabi Celso disse...

O mar, adoro o mar (:
é o melhor lugar pra se pensar e refletir.
adorei o lay do blog. bjs

Allan Penteado disse...

\o/ to vendo que ganhou o lay!! parabéns pelo niver e pelo post, você tem razão, sempre quando vou ao litoral eu olho o mar evejo as insignificâncias de alguns problemas meus. abraço

Italo Stauffenberg disse...

Chorou que conseguiu o lay, não é?

^^

Bruna Bianconi disse...

Observar e sentir o mar: preciso disso ao menos uma vez a cada ano. Faz sentido, e me faz bem.

Tava com saudades daqui. Beijos

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Claro que é melhor ver os problemas indo que vindo, rs...

Mas sei qual é essa sensação...

Parabéns pelo texto!

Joyce C. disse...

O mar é tão lindo!
Gosto muito do som das ondas, é tão agradável.

Ótimo texto!

Estava lendo a tua outra postagem "conheça-me". Que legal que gosta de girassol.

Ah, estou escrevendo um conto no meu outro blog, se quiser ler.

Beijos, James!

Juliane S. Rocha disse...

Com certeza sempre existirão coisas bem maiores e importantes que os problemas, só precisamos querer vê-las.
Beijos

Jéssica Trabuco disse...

O mar é a cura para todos os males ;)

Maiara disse...

Obrigada pela visita em meu blog, pelas palavras deixadas, e por ter ficado para mais uns cafés. Haha.
E sobre o seu texto, gostei bastante. O mar é realmente magnífico, em todo o tempo; tanto revolto quanto calmo. Às vezes precisamos nos deparar com certas grandezas para perceber o tamanho diminuto de alguns problemas.
Enfim, gostei desse seu espaço. Não se importa se eu ficar para mais uns cafés também não é? ^^

Thaís A. disse...

Que lindo! Eu também acho isso, e se não me engano já escrevi uma vez que a nossa vida é assim, como o mar hihi
Gostei daqui, beijão.