16/09/2010

Êta, êta, êta, a Globo é do capeta!

16h. O sol esmagava ferozmente a quem passava pela Praça de Fátima, mas era o calor da indignação que irradiava sob a mente de cada um. No último dia 12, a Rede Globo de Televisão divulgou em um dos seus programas “jornalísticos” uma matéria que simplesmente defasava os 20 anos de pesquisa do professor Antônio Augusto Frazão. Mas, pior que isso, mostrou em rede nacional números insignificantes do pior lado da cidade de Imperatriz. Esses foram os motivos que reuniu quase 1000 estudantes em protesto contra a manipulação da notícia.

É quase um ritual entre os “rebeldes” o uso de nariz de palhaço e apito nos atos públicos; nesse não poderia faltar! Além dos apetrechos básicos, o gogó foi utilizado da maneira mais venenosa possível: “êta, êta, êta, a globo é do capeta” e outros jingles surgiram entre as diversas vozes de uma parte da população que realmente se preocupa com a cidade. Cartazes e faixas finalizaram a produção com conteúdos singularmente expressivos a favor contra essa abominação das massas.



É repulsivo notar que o público que deveria estar mais interessado na tal manifestação, os alunos da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), uma das quais o professor Frazão é mestre docente,  “compareceu” em pequenos farelos entre o vasto grupo de estudantes das escolas de nível médio e cursos pré-vestibulares. Os curiosos e "telespectadores" da manifestação revelavam em suas caretas um ar de recusa, indagando: essa manifestação "é bom pra quê?". Porém fica em cheque: a Globo está realmente conseguindo contrair o raciocínio das massas e retraindo o poder simbólico-político da sociedade?


A caminhada passou por algumas das principais ruas da cidade terminando em frente ao prédio da Tv Mirante de Comunicação.

PS: Todas as fotos fazem parte de um ensaio produzido por mim.

12 comentários:

Nathy disse...

Legal a manifestação que vcs fizeram. Vi alguma fotos no orkut tbm. Boa iniciativa. Eu não teria coragem e disposição, rs.

Beijos!

brena ac. disse...

Poxa, queria ter ido :ç

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Excelente manifestação! Essa moveu uma importante causa.

O problema de manipulação, não só da Rede Globo, como de tantas outras emissoras de TV, surgiu justamente com a criação delas mesmas. A questão é que conforme o tempo vai passando, eles só descobrem ainda mais modos, e se provem de ainda mais artimanhas, para manipular mentes desprovidas de conhecimento.

O que falta para nosso povo é uma visão mais crítico-contrutiva!

Parabéns pela iniciativa de todos vocês!
Forte abraço, James!

Italo Stauffenberg disse...

^^

não vi essa matéria pq estava na igreja mas eu li algo ma internet!

Esse Drauzzio Varella!

^^

pow, nunca fui em Itz e agora nem me deu vontade de ir!

^^

Mas boa manifestação embora não repercuta em nada! A GLOBO é um Sarney da vida!

Janaina Barreto disse...

infelizmente a Globo é intocável, né? E acaba prejudicando a vida de pessoas sem medo de punição.

Carlos disse...

Parabéns pela iniciativa estive presente na Pça. de Fátima eacompanhei TUDO estive na porta da Mirante, posso te garantir a INSATISFAÇÃO dos funcionários é a mesma nossa pode acreditar, pena que eles não podem se manifestar. Sou pai de um aluno da UFMA/Jornalismo sou da TURMA DO BEM, parabéns mais uma vez, pela coragem e pela condução do protesto. Valeu!!!
Brandão (Pai do CH).

Allan disse...

ah desculpa James, mas se for da matéria sobre aquele remédio natural, eu deixo os créditos pra globo, temos que tomar cuidado e não comermos nas mãos dos outros, cara um remédio laboratorial com certeza é desenvolvido para melhora dos pacientes e na maioria das vezes o efeito deles é muito mais forte e rápido, esses estudos feito pelo professor podem ser bons, porém receitar remédio para os outros sem ser médico, é muito preocupante. abraço

Vanessa de Paula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vanessa de Paula disse...

bom o texto. e realmente parece que a Globo está conseguindo "contrair o raciocinio"! é uma pena existirem tantas pessoas presas ao conformismo. e quanto "a Globo é do capeta" é outro ponto que concordo, pois ao enfiar em nossas casas tantas mentiras, só pode ser coisa do diabo.
Allan, acontece que é MENTIRA que o remédio causa efeitos colaterais indesejados. o prof Frazão estudou e trabalhou nesse projeto durante anos, enquanto aquele pessoal da Globo em semanas pesquisou e já chegou a tais resultados. a graviola serve para curar feridas mais rápido e era oferecida gratuitamente.

Ah! e eu fui a passeata *-*

Vi e Ouvi Por Ai disse...

Acho que todas as emissoras de televisão de modo geral manipula muito as pessoas e seu modo de pensar e agir... interessante a manifestação!!!

Beijosss

Vivian

Clara disse...

Eu assisti a reportagem e concordo com você que o modo como foi tratado o assunto simplesmente ridicularizou o professor. Ficamos aqui em casa pensando que, enquanto ele estava dando uma entrevista todo empolgado, pensando em passar um bom conhecimento, para o bem, ele não imaginaria que a matéria seria editada no sentido de fazê-lo parecer um bobo, como foi exposto. Foi anti-ético. Se quisesse fazer isso, que usasse uma câmera escondida, mas não, não havia nada para esconder e não precisava tratar a reportagem daquele jeito. Foi muita sacanagem.

Mas com relação as implicações que essa prática pode causar (a pomada do professor), eu fiquei realmente impressionada com a matéria e a achei muito importante nesse sentido. Se não há pesquisas que certificam a distribuição desse medicamento como remédio, é perigoso mesmo seu uso. Digo isso pois minha mãe mesmo demorou muito a começar um tratamento de uma doença por confiar em produtos naturais distribuídos por pessoas que se diziam endentidas do assunto.. Depois de nós da família e a médica muito insistirmos, ela deu início está tudo bem agora. E ela assistiu a reportagem e reconheceu o erro. Nesse sentido, achei a matéria importante e necessária realmente, por uma questão de saúde pública. Mas que poderia ser feita com ética, pelo menos.

Beijos

Clara

Allan disse...

Concordo com a Clara, achei um pouco que faltou ética com o professor, realmente, mas como ela disse, temos que sermos cautelosos quanto á esses estudos, 20 anos não é tanto tempo assim se compararmos o tempo que se leva para fazer remédios industrializados, não podemos sair por aí tomando qualquer coisa que nos receitem até porque ELE NÃO É MÉDICO!