09/07/2010

LUGAR ONDE SENTIR É MELHOR DO QUE VER

Antes de o despertador tocar eu já estava acordado. Na verdade, duas horas antes do ônibus partir para o centro espacial eu já estava no ponto esperando ele passar. Não sabia explicar o que sentia naqueles instantes... Uma mistura de medo, ansiedade, curiosidade por tudo que iria acontecer nessa viagem. Isso tudo porque a minha não era só mais uma viagem. Era a viagem. Afinal, não é todos os dias que se visita o espaço sideral não é?

A poucos quilômetros da entrada do centro, olhei pela janela e avistei, ao longe, o ônibus espacial que levaria a minha equipe diretamente pra lua. Não sei o que aconteceu, mas naquele momento fui tomado por tanta adrenalina que a minha mente se condicionou a retomar todos os sonhos de uma semana atrás [...]

A sensação de levitar era inexplicável. Passar pelo teto, pelo chão, tocar em todos os lugares a qualquer hora era sentir-se livre. Na janela a vista era de tirar o fôlego. No meio do nada, meteoritos passeavam, brilhantes, chocando-se, driblando-se, esquivando-se um dos outros numa dança que encantavam toda a equipe. A terra não era a mesma comparada a toda aquela beleza que se via do espaço. Em instantes a miséria, corrupção e destruição deram lugar aquele azul celeste que invadiu meu ser provocando paz.

A lua vivia numa penumbra permanente. Era difícil enxergar naquela meia escuridão, mas dava pra perceber nitidamente as rochas marrons e as pequenas crateras que se formavam em toda a crosta. O oxigênio era pouco e só dava pra passar algumas horas, então parti, deixando a minha equipe um pouco de lado e fui explorar o satélite. Não tinha muito o que ver. O que realmente valia a pena era sentir. Sentir a sensação de flutuar, em outro ambiente, longe dos problemas, longe de todos, num ambiente onde o único ser vivo eram as rochas.

[...] Num dos melhores momentos da minha viagem interna foi que percebi que havia dormido no banco do ônibus. O motorista me acordou e, ofegante, peguei as minhas malas e parei na porta no centro espacial. Senti meus olhos brilharem de confiança ao saber que uma nova página da minha vida seria escrita. Agora, era só esperar para que a minha fantasia se realizasse.

Iaê blogueiros! Mais uma participação minha no Blorkutando. Acheo o texto um pouco fraco, espero conseguir uma boa colocação lá. Obrigado aos comentários do post anterior, pretendo responder a todos. Próxima postagem vou contar algumas das coisas que está acontecendo na minha vida, provavelmente posto ela no domingo. Então, até lá <3

7 comentários:

Erica Ferro disse...

Ah, acho que fazer uma viagem para Lua seria SENSACIONAL!

A sensação de flutuar deve ser algo tão... tão mágico.
Já sonhei flutuando e olha, foi incrível!

Beijo.
Boa sorte no Blorkutando.

Debbys disse...

mt legal!!! adorei o texto! =]
bjs

Carolina Hermanas disse...

Eu quero ir para a Lua,comofas? AHAHAHAH ~.
-
Saudades daqqqui, gostei do novo layout e tudo o mais.Sorry o sumiço D:
Mas já voltei, escola é uma droga sabia? HAHAHAHAH ~

-

Beeijos *_*

Naty Araújo disse...

Noooossa... essa foi ótima!
Boa sorte lá...

Beijos

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Podemos viajar para vários lugares, e o "transporte" que nos leva até esse lugares é a nossa mente. Algo abstrato e intangível, mas que pode ser tão real quanto o que se pode tocar... Ainda mais quando se está ao lado de nosso Eterno Pai!

Bem criativo, meu caro!
Forte abraço!

Tânia disse...

Quee isso .. seus textos são SEMPRE ótimos.. e esse não é uma excessao.. adoroo seu jeito de escrever .. sempre me identifico com suas palavras. *-------*
Booa sorte .. e até domingoo. beeijos.

Gêsa disse...

Lua, é digamos que você foi longe. (:
Muito bom o texto!