12/07/2010

HISTÓRIA DE AMIZADE COLORIDA

 Foto: Deviant art

Ela era a tímida da sala. Eu, o descolado. Ela era a garota mais sensível. Eu, o maduro da família. Ela era daquelas que não sabia qual cor de vestido usar para ir à igreja. Eu, o decidido. Levando em consideração aquele chiclê de que os opostos se atraem, sim, seríamos o casal perfeito. Foi isso que eu também pensei quando pedi a mão dela em namoro.

Tudo começou com um aperto de mão. Ela era novata na escola. Eu, que não tenho papas na língua e nem uma gota de timidez, vi aquela delicada princesa chegando sozinha e corri ao seu encontro. Apresentei-me. Até hoje eu lembro o quanto as suas bochechas ficaram vermelhas quando eu estendi a mão esperando que ela tocasse. Sentei ao seu lado e começamos a conversar. Esse encontro durou o tempo suficiente para esquecermos-nos da hora e ela perder o primeiro dia de aula. À medida que as semanas foram passando, as horas de conversas foram aumentando e em poucas semanas um já sabia do passado, presente e futuro do outro. Isso se consumou no dia do chocolate.

Foi assim que batizamos o nosso aniversário de namoro. Cheguei a sua casa, como de praxe, sentei no sofá e tirei uma caixa de chocolate de dentro da mochila. Quando comemos o último, criei coragem e a pedi em namoro. É, eu a “embebedei” com chocolate antes de jogar a real. Deu certo. Da nossa amizade frutífera nasceu um lindo relacionamento. Até o dia em que a fixa caiu e o efeito do chocolate acabou.

Eu adorava conversar com ela, contar como foi o meu dia, brincar com as suas bochechas rosadas, enrolar meu dedo indicador no seu cabelo, beijar a sua testa, ouvir seus devaneios, compartilhar problemas, chorar em seu ombro e tudo mais. Mas era só. Às vezes até me sentia mal em gostar mais de conversar com ela do que beijá-la. Foi aí que percebi que o que realmente eu sentia era a mais profunda amizade. Pura e sincera. Só amizade.

“O problema não é com você, é comigo. Acho melhor sermos só amigos”, ensaiei inúmeras vezes no caminho para a sua casa e repetir quando a encontrasse, dessa vez sem chocolate. Sentamos no sofá. Olhei no fundo dos seus olhos e desabafei, assim, de supetão: “amor, eu não encontro problemas em nenhum de nós dois. Mas, eu vejo você só como a minha melhor amiga. Não é melhor a gente continuar assim, só amigos, do que levar esse relacionamento para frente e ele acabar não dando certo?”, perguntei, fechando os olhos para que eles recepcionassem um belo tabefe. Não aconteceu o esperado.

Uma gargalhada. Abri os olhos devagar e contemplei o sorriso mais lindo que já vi seguido daquela doce resposta: “Realmente amor, eu entendo a sua posição. Sim, eu aceito essa condição se você prometer nunca deixar de me trazer chocolates”. Nesse instante percebi que todo relacionamento nascido de uma boa e saudável amizade assim também terminará. Sem ressentimentos. Sem magoas. Tempos marcados somente pelos bons momentos que passávamos um na companhia do outro. Isso bastava, afinal, a amizade é um amor que nunca morre.


Gente, perdão pelo texto imenso. Mas, eu vou viajar sexta feira pra fazenda e vou postar logo minha participação do Blorkutando. Espero ter me saído bem com esse tema. Abraços, até a próxima!

17 comentários:

Rocket Queen disse...

- Curtii demais.
"O efeito do chocolate acabou" =/
daria um belo Bordão! osiheaoheoeiheh
ou uma bela desculpa p terminar um relacionamento!
- Amor não dá mais - O efeito do chocolate acabou, entende?
- Vc está despedido - o efeito do chocolate acabou, vc ñ é mais útil nessa empresa!
OAIHWIOWHIOWHIIHO - curti

Mone Laudelino disse...

AFF.. P-E-R-F-E-I-T-O..

Muito massa James....

A-D-O-R-E-I

Bjinhos...

Pirulito que Bate-Bate disse...

Também acho que se a amizade existe, brigas são sempre bem menores, eu um entende o ouro, seus pensamentos e aflições.

A!!ªN disse...

Ah legal essa história James, mas eu acho que muitas amizades coloridas na verdade se tornam em namoro e não o namoro em amizade colorida, e deve ser muito difícil continuar com a amizade depois de acabar com um namoro... sei lá penso assim =D

A mas o texto ficou ótimo!!1

Lucas Rolim... disse...

SE sair bem?! vc se paiu perfeito brother!!! se decida logo: escritor ou jornalista?? carambra, inveja desse blog hein?? kkk' amei o texto cara!!! fui-me ;)

Debbys disse...

Não vou poder concordar com o fim do texto, mas vou explicar... até arregalei o olho quando comecei a ler o meio do texto, pq foi igual com meu primeiro namorado.. até a fala foi igual ao do menino no texto... e depois ele não continuou meu amigo, e olha q eu entendi e concordo plenamente que na verdade éramos só amigos... ma acho que no final, não era uma pura e verdadeira amizade então... hehehehehe.. adorei! ^^
bjuss

Yasmin Carli disse...

Muito bom, bem escrito e o tamanho está ideal, não está grande não, está ótimo. Bom eu acho complicado para relacionamentos que não nasceram de amizades terminar em uma. Mas mesmo assim tudo é possível quando não houve mentiras e traições no relacionamento.

Tânia disse...

AHHHH.. PERFEIITO *-------*
Pensei que era real .. é só um conto neh ?
Chocolates, amizade, amor .. axo que um nao existe sem o outro.
beeijos.

Luiza disse...

Existe amor em cada sorriso entre amigos. Eu sou à favor do amor esteja ele na forma que estiver, se for amor, é válido. Adorei o texto. Doce feito esses chocolates diários.
Senhor Podolski, tenho que confessar que adorei o novo nome. Estou torcendo pra ele vir pro Flamengo HAHAHAHAHAHAH

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Hehe'

De que se saiu bem isso ninguém tem dúvida após ler seu texto. Chega a ser unânime! Rs'
Daria um bom escritor de histórias de amor. As descrições ficaram muito casadas! ( =

Sorte na disputa! Abraço!

Andressa P. Cruz disse...

Hey, quanto tempo não venho aqui hen?!
Você não mudou nada néh? Sempre com ótimas histórias contagiando os leitores e os deixando com um grande sorriso ao fim da leitura.
Boa história *-*
Beijos

Carolina Hermanas disse...

Nossa, que história liiiinda *___*.
AAAAAH,depende muito da amizade né?Ás vezes não acaba tão bem assim aliás, só estraga D:
Anyway, cada caso é um caso *_*.Eu ameeeeeeeei!
-
Vai para fazenda? Me leva junto? sou fascinada por mato.AHAHAHAHAH.


beeeijos; boa viagem!

Rene Santos disse...

Muito boa história e quantos já não passaram por essa amizade colorida.Gostei muito.
Boa Sorte

Bárbara Garcia disse...

Que fofo! Seu texto está muito bom, não posso nem comentar muito porque essa situação que o Blorkutando propôs nunca aconteceu comigo, então fiquei com receio de postar algo sem eu ter certeza se é mesmo o que eu acho que acontece. Mas, até o momento, concordo com você: acho que é possível ter amizade mesmo após ter namorado, o respeito permanece.

Beijos.

Gêsa disse...

Oi,
Seu texto ficou muito bom.
É bom quando conseguimos construir algo assim, o problema é que na vida real ás vezes só um encara os fatos dessa forma. Na verdade sou amiga de um dos meu ex-namorados, ele já era meu amigo antes. Mas não acho que esse seja o ponto. Na verdade eramos parecidos demais pra namorar. Mas eu também já experimentei o outro lado, perdi um grande amigo quando ele tentou transformar nossa amizade em algo mais, e eu sinto muito por isso.

Enfim... eu acabei de fazer da sua caixa de comentários um divã. hahaha


Até mais. (:

Dany Dourado disse...

Gente, que texto lindo. Haha, mandou bem: Amizade é um amor que nunca morre.

Anônimo disse...

aaaaaaaaaaaa que perfeito.