22/01/2010

O Brasil que Ninguém Viu!



A vida é curta suficiente pra ser retirada em um piscar de olhos.
Cabe a nós, um milésimo de segundo antes, realizar os desejos íntimos
do nosso coração, ao menos pra constatar que alguma coisa em sua vida foi válida!
(James Pimentel)

Intrigas, discussões, brigas, lágrimas. Essa era a rotina de situações que me envolvia diariamente. Minha família tinha o dom de deixar-me fraco suficiente pra querer largar tudo e deixa-los pra trás. Em pranto, no dia em que parecia que nada mais fazia sentido, desisti da minha vida cinza, desisti de procurar algo que preenchesse o vazio que eu sempre temi. Arrumei as malas, peguei o dinheiro que havia guardado em baixo da cama e saí, sem rumo, sem direção.

Na rodoviária, avistei ao longe a compania de viagem que sempre atendia a minha familia e desviei caminho porque absolutamente ninguém deveria saber onde eu estava indo. Nem eu mesmo sabia na verdade. Comprei a passagem rumo ao Pantanal. Entrei no ônibus e o ronco do motor avisou que já estavamos de partida. Adormeci em meio a tristeza daquela noite e o cansaço de levar uma vida sem sentido.

Quando acordei já era dia. A luz do sol veio reluzente ao encontro com os meus olhos. Encarei-o como se fossemos apresentados naquele instante. Ao observa-lo com mais profundidade percebi que ele estava cercado por nuvens, que pareciam sua família. Cada uma com os seus problemas, algumas próximas, outras distantes, mas sem deixar de criar uma harmonia agradavél àqueles que as contemplamplavam. Um pássado amarelo pousou em minha janela e entoou uma cantiga especial pra mim. Saiu sem dizer adeus, rumo a outras vidas que o esperavam ansiosas para ouvi-lo cantar. Arramcou-me um sorriso inusitado e verdadeiro. As montanhas me saudaram, os riachos me deram boas vindas, as flores desabrocharam com a minha chegada.

A constante luta das árvores em mater a vida no planeta me fez perceber o quanto faltava pra eu entender que a vida era bela, que não fazia tanto sentido as brigas e os desentendimentos, que o mundo também tinha suas maravilhas. Contemplar as matas, os pássaros, as flores, o dia, o sol me fez relembrar quem eu sou: uma parte desse Brasil colorido mas camuflado por monstros criados por nós. Desci do ônibus, voltei a pé e encontrei a felicidade meditando profundamente em riquezas que nos envolve e que por muitas vezes passa dercebidas por nossos olhos: a natureza.

O texto não ficou como eu queria, mas vou posta-lo mesmo assim. Obrigado por todos os comentários nos outros posts, estão todos respondidos e tals. Bom, pra quem perguntou eu sou estudante de Jornalismo. Acabei de terminar a matéria de Comunicação e Realidade Brasileira e vou terminar essa próxima semana Teorias do Discurso. Matéria difícil, mas que é bem legal de estudar. #Bafon: Kadu líder do BBB nem vai prestar isso, rs!! Fiquem com Deus povo que me visita, abraços ;)

9 comentários:

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

O texto ficou bom, James...mas sei como é: nunca estamos plenamente satisfeitos com o que escrevemos.
Mas isso é legal a gente vai sempre se aprimorando.

PS aí, to torcendo pro Dourado e/ou/também pro Kadu.

Déia disse...

Ficou ótimo!!

A natureza me seduz, com ela aprendo, com ela contemplo!

bj

Andreia Rainha disse...

Lindo texto. Realmente, nunca estamos satisfeitos com o que escrevemos.

Obrigada por comentar no meu blog.

bjs

Ps: quero que o Dourado saia. Mas não vai ser dessa vez

TeXucoO disse...

Estudando de jornalismo??
Jura?? *--------------------------*
Quero fazer jornalismo ano que veem *-*

É legal?? Como que é? *-*
Me contaa??? *----*

Beijos

Mel disse...

Gostei muito, é verdade, o Brasil é tão grande que muita gente não o conhece, como eu mesma não o conheço. estranho como, eu pelo menos, sempre tive a ambição de viajar pelo mundo e esquecer o próprio Brasil, que é tão belo e tem tanta diversidade. Gostei mesmo do texto, beijos, Mel

Tiêgo disse...

Ficou um exemplo de perfeição, James! Nossa, você soube colocar cada palavra no seu devido lugar, incrível! Mas o final foi de arrasar! Eu me pergunto se você tivesse deixado o texto do seu gosto, teria ficado mais incrível!

Abração ;)

Danii Ferreira disse...

Verdade.
O Brasil tem tantaa coisa bonita e as pessoas nem sequer percebem.
Quando eu tava faazendo curso de turismo, aprendi a ver cada coisa simples (:
Óteemo texto (:
Beej'

Raah Cullen disse...

Você realmente tem o dom da escrita, parabéns.
Eu sempre amei a forma da Stephenie de escrever, não só da saga Twilight (:
Obrigada pela dica. Eu realmente gostaria de seguir essa carreira.

TeXucoO disse...

Ahhh meu, deve ser de maiiss mesmo!
Tu ta em que ano da facul?
Beijos