19/04/2011

Quebrando tabus: curta-metragem conta a história de um menino cego e homossexual


Eu Não Quero Voltar Sozinho” é mais um curta-metragem brasileiro que veio para quebrar vários tabus na sociedade. Voltado para a temática da adolescência, a tão famosa fase de descobertas, o roteiro de Daniel Ribeiro conta a história de Leonardo (Ghilherme Lobo). Ele nasceu com deficiência visual e na escola vive sob os cuidados da amiga Giovana (Tess Amorim). Sua rotina é abalada com a chegada de um aluno novo na sala, o Gabriel (Fabio Audi) - aos poucos eles se aproxima do outro e, de uma amizade simples, nasce um amor puro.

A jogada da direção foi fazer com que o personagem Leo aceitasse suas limitações físicas e suas preferências sexuais de maneira natural, sem se questionar o porque das coisas terem acontecido; ele simplesmente era assim e iria viver assim. Em um determinado momento, quando ouve um comentário do amigo que diz que nao iria saber lhe dar com a cegueira, ele afirma: "Você iria se acostumar". A homossexualidade é tratada de uma maneira simples, sem o “espetáculo” mostrado por algumas novelas.

Já existe um projeto que visa transformar o curta em um longa-metragem: “O roteiro já está pronto, só falta alguém para financiar o projeto. Não tem mistério. A estrutura será parecida, só vamos estender a história”, informa Daniel. O curta tem duração de 17 minutos e estreou em julho de 2010 no Festival Paulínia de Cinema, em São Paulo, onde recebeu três prêmios de melhor filme: Júri Oficial, Júri Popular e Crítica.

Este ano o filme foi exibido durante a 14ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em Minas Gerais, e foi ovacionado por todos que assistiram durante o festival pela simplicidade da história e a maneira leve que o diretor conduziu toda a temática. No youtube o curta já ultrapassa 200 mil acessos.

Assista ao curta!



Fonte: Café com notícias

5 comentários:

Tiêgo R. Alencar disse...

Fiquei SUPER interessado pra ver esse curta, você não faz ideia! Já tinha ouvido muito falar, mas não sabia que tinha saído, muito menos que estava no YouTube. Valeu pela dica, man! Mais uma vez, você com o poder de me induzir a ver essas suas indicações, hein?

Abraço :)

Italo Stauffenberg disse...

esse fundo cinza ficou show de bola!
quanto ao filme.....

bom, acho que é válido ver!

Debbys disse...

bacana a historia.. vou ver depois. .xD
bjsss

Fernand's disse...

esse filme é lindo...
sensibilidade e coragem para lidar com as diferenças devem ser motes de qualquer veículo de arte.



bjsmeus

Pedro Menuchelli disse...

Bom seria se toda a sociedade fosse assim, livre de preconceitos e sempre levando em ideia a igualdade.