04/08/2010

Não existem pessoas egoístas: eu é que estava muito bêbado!

Sabe aquele amigo que te chama de best e com as atitudes mostra o contrário? Ou aquele que pisa e maltrata a todos e com você é uma doçura? Eu nunca tive um deles, a não ser o J. Ele era o tipo de cara egocêntrico, manipulador e intolerante. Porém, mesmo com tantos defeitos, todos queriam estar perto dele. Menos eu, claro. O bom senso ainda reinava no meu caráter, até o dia que me vendi por biscoitos e chocolate.


Sem forçar a barra e com um pé atrás, aceitei o convite dele para uma festa em sua mansão. Festa do chocolate. Tragam os seus biscoitos - era o tema. Foi estranho ser convidado assim, do nada, mas o que poderia acontecer em uma festa? Arrumei-me do jeito mais simples que pude e, sem hesitar, fui no dia e horário marcado com os meus biscoitos de baunilha nas mãos. Seria tudo perfeito se não fossem por dois detalhes:

1 – Não havia festa alguma;
2 – Ele estava completamente embriagado.

Logo ao abrir a porta fui recebido por um corpo duro feito pedra e completamente fora de si. Era ele, absolutamente dopado. Desajeitado, o apoiei em meus ombros e levei-o para dentro da mansão rumo ao sofá mais próximo.  
- O que estou fazendo aqui meu Deus? Pensava, enquanto tirava o seu tênis e sentia aquele odor terrível de chulé. Do nada ele acorda. Me abraça e começa a chorar...

- As pessoas só querem o meu dinheiro e andam comigo por causa da minha beleza. Você foi o único amigo que tive até hoje. Eu sei que você não me conhece, nem eu conheço a você, por isso que eu te chamei aqui. Vamos ser amigos?
Vieram de sobressalto essas frases seguidas de uma rajada de vômito.

Fiquei sem reação. Coloquei-o pra dormir e enquanto ele cochilava pensava naquelas frases. Quão egoísta eu fui! Sempre pensei que era ele o manipulador, o obsessivo, o mestre das artes de encantar e destruir. Todos falavam ao seu respeito, superficial e erroneamente, reconheço.

Passando algumas semanas, quando o conheci mais profundamente, percebi aquilo que acontecia verdadeiramente. A cúpula de proteção camuflada na boçalidade, a repugnância por ser cercado por pessoas que só têm interesses próprios e a ânsia de algum amigo verdadeiro. Foi assim, nessas condições, que conheci o que é, e sempre será, o meu melhor amigo. Um que me escolheu.

Hoje nos embriagamos juntos, diariamente. Na verdade, antes mergulhados na falsidade, vivíamos distantes um do outro. Hoje nos embebedamos do amor e da fidelidade que nos une. Pude conhecer o seu carinho, amor e compreensão e não me vejo mais sem seus abraços e conselhos. Seu nome? É comum chamá-lo de J.C. Não, não é João Carlos, muito menos Julio Cesar. Meu melhor amigo chama-se Jesus Cristo. E essa é a história de dois anos de amizade.

Tenho certesa que eu te surpreendi com esse final né? HAHA
Cuidado com a interpretação dele. Qualquer dúvida me pergunte!
é pauta para o #Blorkutando dessa semana. Espero conseguir algo lá.
Bom, passei um tempo sem postar direito e voltarei aqui amanhã quem sabe e falarei sobre a micro-série Na Forma da Lei. Me assustei com aquele final ontem. Bom, comento depois.
Abraços e até lá!!!

6 comentários:

A!!ªN disse...

ahh o final ficou muito legal, mas James festa do biscoito, do chocolate, desculpa mas eu ri , foi muito engraçado aquela parte:"me vendi por biscoitos e chocolate."

kpsoskposkosk

Nathália disse...

Gostei muito, muito mesmo! É um jeito diferente de expor esse assunto. E, como o comentário anterior, ri muito com o festa do biscoito e do chocolate, haha.

Carolina Hermanas disse...

Nossa,o final realmente foi criativo *_*
Eu adorei.Aliás seus contos sempre deixam isso: a vontade de sempre querer ler mais e mais seus textos! :)


=

Beeijinhos!

Déia disse...

Ui, eu tinha tanta coisa pra dizer, do quanto as pessoas metidas são frágeis...mas aí vc me pegou kkkkkk

Me surpreendeu, viu...

bj

Camilinha, disse...

aaaaaaah, que maaara! Embriagados de amor! Amei isso, de verdade. E amei mais ainda o fim.

Vendido por biscoitos? Eu ri um bocado, haha.

ótimo texto, e pelo que tenho visto, seus textos sempre são ótimos.

beijos

ps: adooooorei o fim de Na Forma da Lei. Tu não gostou?

Andressa P. Cruz disse...

ahsauhsahhsa
SURPREENDENTE =0
ahsuahushauhs
Adorei o texto *---*
beijoo
=*